sábado, 30 de maio de 2009

Ribeirão põe em causa o protocolo



Parece ter chegado ao fim a lua-de-mel entre o Braga e o Ribeirão. Há um ano, quando os arsenalistas assinaram com o clube da II Divisão, Série A, um protocolo de cooperação, um e o outro só viam vantagens. Por um lado, o Ribeirão tinha direito de preferência sobre ex-juniores do Braga, tendo recebido, quase de uma assentada oito emprestados (Diego Silva, Sibide, Rui Lopes, Pizzi, Forbes, Abdou, Palmeira e Mendes); por outro, o Braga via no Ribeirão um excelente ambiente para fortalecer jovens jogadores, com vista ao futuro regresso de alguns, tendo como destino a equipa principal. Na prática, pouco resultou. Os juniores cedidos pelo Braga pouco ou nada jogaram e o Ribeirão nunca conseguiu fazer deles trunfos, acabando o campeonato num modesto oitavo lugar, mas, curiosamente, à frente do Vianense, que chegou a ser hipótese para "parceiro" do Braga. "Não foi um grande benefício, tanto a nível desportivo como no plano financeiro", sentenciou Adriano Pereira, presidente do Ribeirão, que aguarda uma reunião com o presidente António Salvador e o "manager" Carlos Freitas para debater o futuro do protocolo. "Veremos o que dá. Ainda temos mais um ano de contrato", precisou.
Fonte OJOGO

Sem comentários:

Enviar um comentário